terça-feira, 1 de maio de 2012

Vocação, uma dupla vontade



* Márcio Todeschini

Pode-se dizer que vocação é algo que parte do coração, que toca na realidade mais profunda daquilo que fomos feitos para realizar, enquanto seres humanos e pessoas de bem. À essa verdade intrínseca à nossa existência, damos o nome de dom ou talento. Afirma-se, com freqüência, que o dom pressupõe a vocação. Mais do que isso, ele é parte essencial dela.
Por ser verdade, precisamos considerar que, no Seu infinito Amor por nós, Deus nos concedeu dons e habilidades especiais para exercermos nossa vocação. Cada um de nós tem a sua vocação, um chamado, algo que só eu ou só você podemos realizar. Bento XVI, na sua mensagem para o Dia Mundial de Orações pelas Vocações, diz que "cada pessoa humana é fruto de um pensamento e de um ato de amor de Deus, amor imenso, fiel e eterno". Podemos dizer sem receio: Deus pensou em mim, Deus pensou em você!
Se há uma vontade de Deus, algo que já foi determinado antes mesmo que viéssemos a existir, como realizar a nossa vocação? Para que a vocação se realize, é preciso haver um encontro, um encontro pessoal, da minha vontade com a vontade de Deus. Quando estas duas vontades se encontram, aí sim, realiza-se uma vocação.
Temos dons, temos talentos, somos chamados por Deus, em virtude do Seu Amor por nós, mas para que? Para sermos felizes! Só é feliz nesta vida quem realiza a sua vocação. Você já deve ter ouvido essa expressão: “eu não sirvo para ser médico... morro de medo de sangue”. Podemos tomá-la como exemplo, pois para ser médico tem que ter vocação. Eis aí o segredo: quando assumimos a nossa vocação, aquilo que foi pensado por Deus para a nossa existência, somos felizes e damos a Ele nossa resposta de amor, o nosso sim.
Se assumimos a vontade Deus como nossa vontade, ou ainda, se ajustamos nossa vontade à vontade de Deus, por mais difícil que seja abrir mão da propria vontade, certamente trilharemos um verdadeiro caminho de sucesso e felicidade. Vocação é serviço, fomos pensados pelo Amor, para transbordarmos este Amor em prol dos outros. “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”, este é o mandamento central, onde Jesus também nos revela que, se amarmos o próximo como Ele nos amou, estaremos realizando a vontade do Pai.
Vocação é um ato de amor, em resposta a um chamado do Amor maior. É um ato de amor e serviço ao próximo que nos torna plenamente felizes e realizados, ainda nesta vida. Creio firmemente que, ao final, seremos salvos pela Graça, pela Misericórdia infinita de Deus... Uns porque, realizando suas vocações, se mostrarão dignos de misericórdia; outros, porque se arrependerão por não terem realizado suas vocações. E você, de qual lado estará quando o Senhor voltar? Sua vinda está próxima. Ainda é tempo de realizar a sua vocação e ser verdadeiramente feliz! Coragem, vale a pena! Vale o Céu!

* Márcio Todeschinié missionário e músico da Canção Nova; possui dois CDs gravados pela gravadora Canção Nova: Deus vai além, e A Força do Amor; http://twitter.com/todeschinicnhttp://blog.cancaonova.com/marcio

Nenhum comentário: