terça-feira, 1 de maio de 2012

Ser ou não ser


Ser ou não ser

Grande, bom, mau, dedicado, desiludido, motivado, etc.
Com estes e outros adjetivos, muitas pessoas e até mesmo nós, membro do Lions, distinguimos ou classificamos os Leões. E o fazemos partindo de uma avaliação própria que nem sabemos ser a melhor ou a mais correta, adotando parâmetros que podem não corresponder à realidade do nosso movimento.
Quando um companheiro é um bom Leão? Quando ele é mau? Depende de quem faz a avaliação e da ótica de cada um.
No meu entendimento, não existem essas classificações. O Leão é ou não é, embora possa vir a ser.
Se ele é desinteressado, ainda não é Leão. Ele está no Lions. E para ele, existe um aprendizado para ser Leão, como, aliás, para qualquer outra atividade.
Servir é um dom que muitos desenvolvem mesmo sem participar de um clube de serviço. Com maior ou menor intensidade, acredito mesmo que todo ser humano possui esse dom que nos difere dos demais seres e nos aproxima da divindade.
Muitos mantêm este dom sem cultivo, adormecido. E aí o Lions aparece em suas vidas e faz desabrochar o sentimento sublime do servir. Outros, vindos de experiências pessoais, têm tanta necessidade de servir que não encontram em muitos clubes o campo de que necessitam, o veículo para dar vazão a sua intensa manifestação interior.
Alguns estão, não são, muitas vezes por culpa nossa, seus companheiros, que não propiciamos a oportunidade que precisam para ver crescer dentro de si o dom divino do servir. Outros estão, não são, por que querem transformar o veículo Lions naquele que atenda seus próprios reclamos e que, por isto mesmo, tem objetivos diferentes.
Estes acabam por se desligar do Lions, por não encontrarem nele as condições de serviço que satisfaçam a sua exuberante necessidade de servir. Entram no Lions confundindo, por desconhecimento do nosso objetivo, o clube de serviço com instituição de benemerência. Lions não é uma entidade filantrópica!
Por isto que o Leão é ou não é. Não pode apenas estar.
Muitos ingressam em Lions não o conhecendo exatamente como ele é. Recebem Informações Leonísticas, na maioria das vezes ineficientes e trazem em suas bagagens a imagem que eles próprios fazem do Movimento Leonístico. Por esta razão, muitos imaginam que terão que doar suas vidas trabalhando para o próximo, abdicando de sua própria. Que terão apenas que usar o seu dinheiro para atender aos mais necessitados, ou ainda, apenas ostentar na sua lapela o "símbolo internacional das elites" e muitos porque esperam encontrar uma oportunidade de servir.
Todos, sem exceção, têm a mesma oportunidade de vir a ser um bom Leão. Dependerá de cada um, de sua vontade de permitir ou não que seu dom divino de servir desabroche e conhecendo o verdadeiro Propósito de Lions tenha orgulho do distintivo que usa, não pelo que ele representa, mas pelo que o Lions e ele próprio fazem.
Ao fim de um tempo, que para alguns serão dias ou meses e para outros serão anos, o Leão descobre que é ou que não é. Percebe que está, mas não é, ou que é e por isto está. Fica ou sai do Lions.
O Leão não é bom nem mau; grande ou pequeno; dedicado ou desinteressado. Ser Leão é um estado de espírito! Você é ou não é, mas pode e ainda tem tempo para ser. Depende de você mesmo, do seu interesse em ser.
"Todos, sem exceção, têm a mesma oportunidade de vir a ser um bom Leão. Dependerá de cada um, de sua vontade de permitir ou não que seu dom divino de servir desabroche e conhecendo o verdadeiro Propósito de Lions tenha orgulho do distintivo que usa, não pelo que ele representa, mas pelo que o Lions e ele próprio fazem".

CL Paulo Fernando Silvestre* CL Paulo Fernando Silvestre
Editor do site Instruções Leonísticas
Membro da Escola de Preparação de Líderes do Distrito LC-2
Assessor de Instruções Leonísticas do APLIONS
Associado do Lions de São Paulo - Ipiranga - DLC-2
E-mail: paulo@instrucoesleonisticas.jor.br

Nenhum comentário: